terça-feira, 30 de setembro de 2008

"Aquele querido mês de agosto"



Fui hoje ver, e tem momentos absolutamente deliciosos.
É um misto de documentário com filme.
Tendo sempre como pano de fundo a Beira Interior, e o universo da música ligeira portuguesa.
Vale a pena, ainda que necessite de alguma paciência em algumas partes.
Mas vale a pena.

sábado, 27 de setembro de 2008

Sandro, o famoso

Do último programa dos "Contemporâneos" destaco este sketch que gostei particularmente de fazer, e no qual a contracena do Dinarte é simplesmente genial.
Aqui fica:

Ja nem sei que título dar

Tenho como objectivo máximo fazer uma consistente figura de parvo em situações que pouco ou nada importam.
Esforço-me muito.
É uma meta na minha vida.
Nestes 23 segundos de vídeo acho que chego perto.
Reparem como conseguem ser profundamente deprimentes e provam como até em cima de uma mota é possível fazer figura de parvo.
Causam não só vergonha alheia como alguma expectativa de uma coisa que nunca chega a acontecer.
Esta bonita arte está, portanto, ao alcance de todos.
Mas com muita classe, claro.


video

Eu não disse?

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Daqui a uns anos


Peço a deus para não envelhecer assim.
É o mínimo que ele pode fazer por mim.

P.s.- Percebi agora que a minha cabeça tem um feitio ridículo.
Nesta fotografia em particular pareço uma papaia ao contrário com pó de talco.
Só me faltava esta.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Pensamentos, dos espectaculares


Só aqui entre nós:
É impressão minha ou a Teresa Guilherme tem um queixo espectacular para pousar um bom pirex?
Convém é pôr uma base de cortiça para não queimar.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Comédia cedinho

Devia de haver uma lei que proibísse gravar programas de comédia às 8h da manhã.
Juntar as palavras: "Comédia" e "Acordar cedo" é como tentar juntar: "Maddie" e "GPS".
Porque aquilo que eu gravar agora só me vou lembrar lá para as duas da tarde.
É por isso que gosto de ir à edição, porque há sempre coisas que gravei para o programa que nem sequer suspeitava.
Como o sketch que se segue.
Que é sobre coiso.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Momento da Verdade

O programa "Momento da Verdade" é...
Ainda estou à procura de palavras novas para elaborar um texto.
Tenho muitas no meu vocabulário, mas a ver se invento uma para não estragar as que já existem.
"Gostaria de ter um pénis maior?"
Esta foi a última pergunta que feita ao senhor José, em frente à mulher, mãe e filho.
E ele que "Sim".
Palmas.
Alegria, e está no patamar dos 10 mil euros.
"É atrasado mental por 10 mil euros?"
Sou sim senhor.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

"então mas foi ontem?" Sim, foi.

Ontem deu, sem dúvida nenhuma, o melhor episódio de sempre dos "Contemporâneos".
Mudámos de horário.
Deixámos de dar ao domingo e passámos a dar à Quinta-Feira.
Havia muito mais para dizer sobre o facto da RTP1 não ter passado qualquer promoção a avisar os telespectadores da mudança de dia de transmissão do programa.
Mas o amigo Markl já disse tudo o que havia para dizer.
Quem não viu, pode então ver o episódio aqui.
Tenho um orgulho tremendo em toda a equipa que conseguiu fazer deste episódio em particular um produto tão bom.
Enfim.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Pela vossa saúdinha

Não se esqueçam.
Começa HOJE à noite a segunda temporada dos "Contemporâneos".
Hoje, quinta.
Em conversa com a RTP chegámos à conclusão que este seria um dia mais confortável para o programa, uma vez que a RTP1 vai começar a ter o futebol aos domingos e iríamos andar aos encontrões a mudar de horário.
Assim estamos sossegadinhos.
Já disse que recomeça hoje?

terça-feira, 16 de setembro de 2008

História de um pequeno grande vírus.

Computador: "Deseja instalar AntivirusXP08?"
Eu: Desejo sim senhor!
Computador: Ai sim? Então embrulhe lá aqui isto que parece que é um vírus disfarçado de antivírus.
Eu: Epá, que maravilha. E então o que é que o senhor computador vai fazer com esse vírus que eu lhe dei a comer?
Computador: Olhe, vou deixar de conseguir ir à internet, vou começar a desligar-me sozinho, e começar a destruir a informação que tenho na minha barriguinha.
Eu: Sim senhor, muito e muito obrigado. Vamos então a isso.
Computador: Fica então combinado. Adeus e boa noite.
Eu: Adeus, forte abraço.

Hoje já recuperou graças à perícia do meu primo técnico de informática.
Ou "Deus", nestas alturas.
Cada vez percebo menos de computadores.
E cada vez quero perceber menos.
Só sei que nestas alturas gostava de ter tudo num bloco de notas e as fotografias todas em papel.
Só para o caso.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

"Contemporâneos"

Regressamos a 18 de Setembro com episódios novos.
Até lá, fiquem com este bonito sketch que teve de ficar pela net:

"Lucy"

Hoje de manhã tive a feliz oportunidade de ver o novo programa da Luciana Abreu.
"Lucy" é o nome.
E...
Ora bem.
Por um lado se eu disser mal vocês pensam "lá estás tu".
Por outro se eu disser bem vocês não acreditam.
Vou então remeter-me ao silêncio e guardar só para mim essa experiência.
Pequena pista:
Durante o programa estava a beber um copo de leite.
A certa altura parte desse leite saiu-me pelo nariz.
Viram?
Subtil.

Fiquem com um belo video da "Lucy" e acima de tudo reparem que o tema é "borboletas" e que a produção, num claro momento de desenrascanso só lhe conseguiu arranjar umas asas de anjo do tamanho de um jipe todo-o-terreno, e vai de espetar isso no costedo da Lucy.


quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Contemporâneos, a 2ª temporada


Não tarda umas horas recomeço a gravar a segunda temporada dos "Contemporâneos".
Já tinha saudades de toda a equipa e de voltar à carga.
De ouvir um belo: "corta. bruno, estavas-te a rir".
E acima de tudo um "corta. gonçalo, estavas-te a rir".
De ouvir o Gonçalo a dizer "Foda-se, oh que caralho".
E perceber que ele é o melhor actor de toda a história da humanidade a dizer "foda-se, oh que caralho".
Sim, porque nem todas as pessoas dizem asneiras com elevado nível de impacto.
Há pessoas que dizem e parece poesia.
Há outras que dizem e parecem uns bezerros.
Ele faz com que as palavras sejam ditas com a pujança de um bezerro mas com uma sonoridade poética.
Saudades de chamar gorda à gorda.
Até porque já experimentámos chamar "Carla" e de facto não é a mesma coisa.
De certa forma até distrai.
De insultar o Dinarte.
E de mandar laranjas contra o lombo do Lopes, que tem dos melhores lombos para serem arremessadas laranjas.
E de insultar o Dinarte.
Já houve reunião de autores e actores, muitas e boas ideias foram sugeridas e estão neste momento a ser trabalhadas.
Acho que percebemos o que podemos melhorar em relação à primeira temporada e faremos os possíveis para que tudo seja corrigido.
Para já, o primeiro sketch envolve na mesma cena monges e a Emel.
Haverá mais novidades em breve.
Até lá.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Quente e frio


A minha mãe antigamente fazia isso.
Escolhia na noite anterior a roupa que iria vestir na manhã seguinte.
E eu, com os olhos de dez anos, achava tudo aquilo um mundo novo.
Armários abertos a serem esventrados à força de um conjunto certo.
Por fim, as roupas desfalecidas em cima da cadeira, à espera que o corpo lhes desse volume.
Algum que fosse.
Tudo pautado pelo cheiro dos sabonetes que dormiam nos cantos das gavetas.
E de manhã, quando a minha mãe me ia deixar à escola, tudo aquilo funcionava.
A roupa era a certa para aquela temperatura, tudo ficava bem, e o dia para ela já estava meio-vencido.


Nos tempos que andam nada feito.
Avançar com uns calções e uma t-shirt no dia anterior é cada vez mais uma operação de altíssimo risco.
Mesmo no verão.
Especialmente no verão.
Agora está calor, bem sei.
Mas há três dias chovia e estava frio.
Nada contra, até um tanto ou quanto a favor.
Mas de facto, andamos a estragar qualquer coisa lá em cima.
E não me parece que seja coisa fácil de remendar.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Deolinda

O que se ouve por este lados.
Muito bom, e português.
Chamam-se "Deolinda" e o cd "Canção ao Lado".
Deixo-vos "Fado Toninho", um dos temas deste albúm:



P.s.- Dia 18 de Outubro vão estar na Aula Magna.

E cá está


Pelo quinto ano seguido, Roger Federer conquista a taça do US Open.
É, e sempre será, o maior.
Até a jogar menos bem ganha um torneio desta dimensão.
É isto que distingue.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Olha, tu queres ver

E não é que o sr. Rafael Nadal levou na boquinha e não vai à final do US Open?
Parece-me bem.

sábado, 6 de setembro de 2008

Ghost Town



Estreia a 19 de Setembro nos EUA.
Tem como protagonista Ricky Gervais e como realizador David Koepp.
A história de um homem que, depois de fazer um exame no hospital, adquire a capacidade de ver pessoas mortas.
Cá deve estrear em 2016.
E, se tudo correr bem, com um título do género: "Esta cidade é muita fixolas, meu!"

Fica o trailer:

Foi quase

Parece que a Marisa se enganou nos números.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

O tal do Euromilhões

Hoje foi assim:
Cinco apostas simples.
Dez apostas múltiplas.
E parece que logo à noite a Marisa Cruz me vai dizer que ganhei 114 milhões de Euros.
Por isso despeço-me já.
Tenham todos uma santa vidinha.

P.s.- Adianto já aqui 2 milhões de Euros para quem descobrir o criados das espectaculares promoções da Sic Notícias e lhe der um tiro no joelho.
Só faço pagamento mediante fotografia a comprovar o alojamento da bala.

Parabéns

Reparei agora:
Este blog fez dia vinte e seis de Agosto três anos.
Obrigado por o manterem à tona.

Sem dúvida nenhuma que...


...o Moita Flores é definitivamente o maior especialista em especialidades.
Nomeadamente todas.
E em uma ou duas que ainda não existem.
Mas por outro lado é péssimo a fazer sotaques.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

A Barba e Eu

Um ano destes gostava de ter barba.
Não tem de ser uma coisa para já.
O que se passa na minha cara é que aparecem uns pêlos, é certo, mas numa disposição que não era bem aquela que se previa.
O bigode, logo para início de conversa, é absolutamente ridículo.
É o equivalente a um rascunho daquilo que seria por sua vez o rascunho de um bigode.
Depois, nas pessoas normais, o bigode seguiria com toda a sua confiança para se unir com o resto da barba.
No caso do Bruninho não.
Até porque seria uma jogada demasiado óbvia.
No caso do Bruninho descem uns pêlos que perderam a motivação a meio da prova, e depois sim, uma concentração perfeitamente aleatória de pelugem que nem sequer tem a dignidade de ligar à patilha.
E ainda um acrescento de um requinte avassaldor que é nada mais que uma pequena "mosquinha" por debaixo do lábio inferior, a conferir-me todo um ar de pateta subnutrido.
Para fim de conversa, a conscistência da barba, está ao nível de uma folha de massa folhada.
Mas massa folhada do Minipreço, não de uma superficíe mais à séria, como é o caso da Makro.
Consistência essa três vezes mais fraca do que a barba da senhora Aurora que mora aqui na rua ao lado.
Uma vergonha.
A da senhora Aurora até arrebita nas pontas do bigode.
Um dia, se Deus Nosso Senhor quiser, também eu vou ter a barbicha laroca da senhora Aurora.
Um dia.